Informe Chapada

Informe Chapada


Em 2015, 83% dos acidentes com motocicletas no país geraram invalidez permanente

23.02.2016

Transito

A seguradora Líder, responsável pelo seguro obrigatório Dpvat, pagou 652.349 mil indenizações por acidentes de trânsito em todo o Brasil em 2015, 15% a menos que no ano anterior. De acordo com balanço divulgado nesta terça-feira (23), em São Paulo, a maior queda foi registrada na cobertura de morte (19%), seguida de reembolso por despesas hospitalares (18%) e invalidez permanente (13%). Em valores, as indenizações chegaram a R$ 3,381 bilhões no ano passado.

Os dados apontam que as indenizações por acidentes de motocicletas (497.009) são 76% do montante pago. Dos acidentes com motociclistas, 83% geraram algum tipo de invalidez permanente, 4% acabaram em morte e 13% resultaram em reembolso hospitalar. No caso dos automóveis, foram 124.267 indenizações pagas (19%). Caminhões e pick-ups geraram 17.973 (3%) e ônibus, micro-ônibus e vans 13,1 mil (2%). O balanço revelou ainda que, do total das indenizações pagas, 416.413 (64%) foram destinadas aos motoristas, 118.156 (18%) para passageiros e 117.780 (18%) para pedestres. O levantamento indicou também que 74% das vítimas indenizadas são homens e 24% mulheres. As pessoas entre 18 a 34 anos são as que mais aparecem entre as indenizadas (51%). Quando analisadas as regiões, o Nordeste concentrou 33% das indenizações. O Sudeste registrou 29%, o Sul 18%, enquanto o Norte e o Centro-Oeste concentraram 10% cada. 

Comentários


Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.