Informe Chapada

Informe Chapada


O verdadeiro significado do Natal

25.12.2015

Geral

Para muita  gente o NATAL  e as festividades ligadas ao mesmo representam comida farta, iguarias finas e caras, de preferência produtos importados, troca de  presentes,  muita bebedeira e tudo que esteja relacionado com festas pagãs muito mais do que o real significado transcendental  e espiritual de um acontecimento que dividiu a história humana, pelo menos no ocidente, de maioria cristã.

O calendário ocidental é dividido entre antes e depois de Cristo, AC e DC, na bíblia entre o Antigo e o Novo Testamento. Assim o NATAL, na verdade é a celebração do nascimento  de Jesus Cristo, Deus que se fez humano, como um ato de Amor para salvar a humanidade de seus pecados e proporcionar uma nova vida, para muitos depois da morte  para outros inclusive durante sua existência terrena.

Os cristãos, para quem o Natal  tem este significado, representam o maior grupo religioso do planeta, com mais de 2,3  bilhões de pessoas, espalhados em mais de 180 países, divididos entre Católicos  e protestantes de vários matizes, desde os pentecostais, neopentecostais, conservadores e liberais, mas todos com uma mesma  base fundamental da fé na trindade: pai, filho e espírito santo.

O importante durante as comemorações natalinas é buscar o entendimento ou significado do nascimento , vida, ensinamentos, morte e ressurreição de Cristo, para que, além da dimensão espiritual, possamos vivenciar suas mensagens de amor, de paz, de justiça, de fraternidade e de esperança.

Comemorar o natal fazendo-se de cego, surdo e mudo ante um mundo materialista, consumista e cada vez mais comercializado; tapando os olhos para não ver  a pobreza, a miséria, a fome, a violênca, as  guerras, o egoismo, a corrupção, a degradação ambiental é, na verdade, uma forma de alienação e tentativa de manipulação das mentes humanas, pela propaganda desenfreada, principalmente dos grandes veículos de comunicação. Tapar os ouvidos para não  escutar o clamor dos injustiçados e violentados não é uma forma de se comemorar o natal.

Muitas pessoas quando estão fazendo grandes banquetes  e ceias de natal, nem imaginam ou fazem que não sabem que ao redor do mundo, as vezes em nossos próprios países, estados, cidades ou até bairros  existem pessoas que não tem um teto para morar e nem sequer um prato de comida para saciar a fome do dia-a-dia,  que milhares de pessoas  estão, justa ou injustamente,  em prisões físicas, mentais ou emocionais,  dezenas de milhares  estão dominadas pelas drogas, pela prostituição, pelo trabalho escravo , internadas em um leito de hospital ou em uma cama de asilo para idosos. Milhões de imigrantes estão perambulando longe de seus lugares de origem sujeitos a toda sorte de violência e humilhação.

Enfim, não podemos permitir que o verdadeiro significado do NATAL seja desvirtuado pelo marketing que só pensa no lucro ou nos grandes interesses que acabam pegando carona nesta  data tão importante não apenas para  os cristãos  mas  para todas as pessoas que sonham com um mundo melhor, mais justo, mais humano e mais solidário.

A figura central do natal é Jesus Cristo e jamais o papai noel, este, o verdadeiro simbolo da comercialização de uma data tão importante e significativa em sua essência.

 

JUACY DA SILVA,  professor  universitário,  fundador, titular, aposentado UFMT, mestre em sociologia, articulista de A Gazeta.  

Comentários


Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.