Informe Chapada

Informe Chapada


Consumo diário de açúcar não deve ultrapassar 6 colherinhas

25.03.2015

Saúde

A OMS recomenda reduzir o consumo de açúcar agregado

Um adulto deveria tomar menos do que o equivalente a 12 colheres de chá de açúcar por dia, mas para que tenha mais benefícios à saúde, a Organização Mundial da Saúde (OMS) sugeriu que essa ingestão seja reduzida pela metade, ideia recebida com duvida pela indústria açucareira e outros segmentos.

A relação direta que o açúcar tem com o sobrepeso, a obesidade e a cárie levaram a OMS a divulgar neste mês novas diretrizes sobre seu consumo. Nelas, a organização reafirma sua recomendação de 2002 para que as pessoas diminuam a ingestão de açúcar a menos de 10% das calorias diárias, o que representa 200 calorias para os adultos (50 gramas de açúcares ou 12 colheres de chá) e 150 para as crianças (37 gramas ou nove colheres de chá).

A restrição é ainda maior se a intenção for "obter benefícios adicionais para a saúde". Nesse caso, o consumo de açúcar não deveria ser superior a 5% das calorias (25 gramas ou seis colheres de chá), embora esta proposta seja "condicional" - de menor peso do que a anterior - porque se baseia em evidências menos contrastadas.

Foi este último tópico que mexeu diretamente com as empresas vinculadas de alguma forma com o açúcar. O Conselho Internacional de Associações de Bebidas, que reúne marcas como Coca-Cola e PepsiCo, já criticou a "falta de evidência científica", em alusão aos estudos publicados em revistas médicas e citados pela OMS para justificar seu conselho.

A OMS recomenda reduzir o consumo de açúcar agregado, que abrange tanto o usado para adoçar alimentos e bebidas como o que está presente de forma natural, por exemplo, no mel e nos sucos de frutas.  

Para a diretora de Nutrição da organização da ONU para a Alimentação e a Agricultura (FAO), Anna Lartey, o tema açúcar "sempre foi controverso”.

 

Comentários


Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.