Informe Chapada

Informe Chapada


Resultado da busca pela categoria "educacao"

Transporte animais em carros corretamente e evite multas

22.07.2016

Considerados membros da família, cães e gatos costumam seguir os donos para todos os lados. Eles, claro, também andam de carro. Mas o transporte de animais exige alguns cuidados para evitar multas e para a segurança de quem dirige e do bichinho.O aconselhado é nunca transportar cães e gatos soltos se o motorista estiver sozinho, mas sim em caixas ou nas cadeiras apropriadas, com cinto de segurança. Elas são vendidas em lojas especializadas e têm tamanhos diferenciados. Se outra pessoa estiver no carro, o bichinho pode viajar no colo do carona, preferencialmente no banco traseiro.

O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) prevê multas para o transporte errado de animais. E não trata-se de lei inócua. Em algumas cidades os agentes realmente notificam. A legislação diz que o bichinho nunca pode ir na parte externa dos veículos. Portanto, se seu cachorro adora colocar a cabeça pela janela, saiba que você pode levar uma multa por isso. Também não pode ir na cabine de caminhonetes. Isso é considerado uma infração grave, com multa de R$ 127,69 e cinco pontos na carteira.

Se o animal andar solto dentro do carro e tirar a atenção de quem dirige, o motorista também pode ser multado pelo artigo 169 do CTB, que prevê notificação de R$ 53,20 e três pontos. Também é proibido levar o animalzinho no colo ou do lado esquerdo, entre o corpo e a porta. Neste caso, a multa é de R$ 86,13.

Além de evitar multas, o transporte correto garante a segurança dos animais de estimação em eventuais freadas bruscas ou acidentes.

Os artigos 
Art. 169 - Dirigir sem atenção ou sem os cuidados indispensáveis à segurança. Multa de R$ 53,20 e três pontos na carteira

Art. 235 - Conduzir pessoas, animais ou carga nas partes externas do veículo, salvo nos casos devidamente autorizados. Infração grave com multa de R$ 127,69 e cinco pontos na carteira.

Art. 252. Dirigir o veículo transportando pessoas, animais ou volume à sua esquerda ou entre os braços e pernas. Multa de R$ 86,13 e quatro pontos

 
 
 

Universidades brasileiras caem em ranking de países emergentes

21.07.2016

O Brasil tem sete instituições entre as 50 melhores, duas menos do que em 2015. A UFPR?desceu da 71ª. para a 79ª. Colocação. Pelo segundo ano consecutivo, as universidades brasileiras perderam espaço no ranking das melhores instituições de ensino superior dos países emergentes, os chamados Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), segundo classificação da consultoria britânica Quacquarelli Symonds (QS). O Brasil tem sete universidades entre as 50 melhores, duas menos do que em 2015. A melhor do Paraná no ranking é a Universidade Federal do Paraná (UFPR), que desceu da 71ª. para a 79ª. colocação. Na lista das dez principais instituições dos países emergentes, a China lidera com 7 universidades. Brasil, Índia e Rússia têm apenas uma instituição cada uma nessa lista.

Quase metade dos brasileiros quer se aposentar antes dos 60 anos, aponta pesquisa

19.07.2016

A maioria dos brasileiros (45%) quer se aposentar antes dos 60 anos de idade. É o que aponta a pesquisa Datafolha publicada nesta segunda, 18 de julho. Somente 24% dos brasileiros esperam se aposentar depois dos 60 anos. Outros 24% querem se aposentar quando tiverem entre 56 e 60 anos de idade, e 21% gostariam de chegar à aposentadoria antes disso. Na média, os entrevistados apontaram 60 anos como a idade ideal para a aposentadoria. Os homens gostariam de se aposentar aos 61, e as mulheres, aos 59, de acordo com a pesquisa do Datafolha.

A pesquisa mostra, ainda, que entre as mulheres esse percentual chega a 50%. Os homens que querem se aposentar antes dos 60 anos somam 41%.

Entre jovens de 16 a 24 anos, o percentual dos que esperam se aposentar antes dos 60 anos aumenta: 55%. Dos que têm entre 25 e 34 anos, 52% espera se aposentar antes dos 60 anos, mesmo percentual de quem tem entre 35 e 44 anos. Para quem tem entre 45 e 59 anos, o total fica em 49%.

A pesquisa representa um não de metade da população às propostas do governo interino de Michel Temer de aumentar a idade mínima para a aposentadoria. O governo pretende aumentar a idade mínima para 65 ou 67 anos agora e, num futuro próximo, para 70 anos (clique aqui e leia).

O governo Temer promete apresentar ao Congresso no segundo semestre uma proposta de reforma da Previdência Social para estabelecer idade mínima para as aposentadorias e outras medidas para conter a expansão dos gastos com o benefício.

Leite, passagem de avião e feijão mais caros puxam custo de vida do brasileiro

18.07.2016

O custo de vida do brasileiro disparou, nos últimos dias.

O avanço foi de 1,06 por cento, indica pesquisa da Fundação Getúlio Vargas feita entre o começo de junho e 10 de julho.

No acumulado de um ano pra cá, os preços, de uma forma geral, subiram mais de 12 por cento.

Para chegar ao resultado final, a Fundação Getúlio Vargas levou em conta três parâmetros.

Primeiro, os preços cobrados diretamente dos consumidores, na hora de pagar as despesas do dia a dia.

Neste caso, a alta foi puxada, principalmente, pelo feijão, que subiu 45 por cento.

Destaque negativo, ainda, para os aumentos da passagem de avião, na casa de 20 por cento, do plano de saúde, do leite e da conta de água.

O segundo indicador é o custo da construção civil, que avançou bem acima da média: 1,76 por cento.

E, por fim, os preços cobrados de quem produz, já que as empresas também sofrem com a crise.

A alta nesse caso foi puxada por matérias primas como soja, feijão e os ovos.

 

Venda de eletrodomésticos têm queda de 16% no ano

14.07.2016

Falta de confiança do consumidor e pouco dinheiro no bolso faz com que as vendas de eletrodomésticos sofram queda de 16,5% no ano.

O problema maior está concentrado na linha marrom, que inclui televisores e produtos de áudio.

Segundo dados do IBGE, o volume de vendas do varejo no Brasil apresenta queda há 14 meses seguidos –no ano, o acumulado negativo é de 7,3%.

Já os eletrodomésticos estão em queda há 16 meses.

Para ter uma ideia, foram produzidos dois milhões e meio de televisores até abril deste ano, uma queda de 29.72% em relação ao mesmo período do ano passado.

Quem recebe um salário-mínimo, de 880 reais, não consegue parcelar este tipo de produto, que tem ficado cada vez mais caro no país.

Quatro em cada dez já pediram o nome emprestado

14.07.2016

Quase 40% dos consumidores brasileiros já pediram o nome emprestado para fazer compras no cartão de crédito. Na maioria das vezes (35,8%), para adquirir roupas. O dado faz parte de um levantamento do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Entre os motivos mais comuns para ter pedido o nome emprestado, estão imprevistos e nome sujo na praça. Além de roupas, o nome emprestado foi usado para adquirir calçados (21,6%), celulares (17,7%) e brinquedos (14,5%). As compras de supermercado (11%) ficaram em quinto lugar.

A economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, alerta que ao assumir a dívida de terceiros, a pessoa passa a responder por todas as consequências financeiras e jurídicas da situação, caso o tomador do nome emprestado não consiga honrar o compromisso. A pesquisa foi feita com 674 consumidores acima de 18 anos e residentes em todos os Estados brasileiros.

Inadimplência. Levantamento da Serasa Experian sobre a inadimplência no país mostra que, pela primeira vez desde dezembro de 2014, houve redução, em maio último, no número de devedores que não conseguiram honrar os compromissos. Foram registrados 59.470.359 inadimplentes, queda de 1,3 milhão sobre o universo recorde de abril (60.730.403).

O valor das dívidas em atraso atingiu R$ 264,2 bilhões. Os débitos regularizados foram mais entre os jovens de 18 a 25 anos.

China ajuda Brasil a elevar exportação de carne de frango em 8%

13.07.2016

Vendas aquecidas para China e Oriente Médio ajudam Brasil a elevar exportação de frango em 8%

A expectativa inicial era de alta de 3 a 5% no ano, segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal.

Nos seis primeiros meses, o volume exportado pelo país foi de mais de 2 milhões de toneladas. Isso representa alta de 13,8% ante o mesmo período de 2015

Como destaque está a China, o segundo maior comprador de carne de frango do Brasil, com alta de 110% no período.

A Arábia Saudita, que é o principal destino, elevou suas compras em 20% no primeiro semestre, informou a ABPA.

Segundo a associação, a oferta da carne no mercado interno deverá recuar 5% em 2016 ante 2015, o que deverá gerar aumento de preços aos consumidores.

Brasileiros pagaram quase R$ 160 bilhões em impostos, só em junho

04.07.2016

Os brasileiros pagaram, só no mês de junho, nada menos que 158 bilhões e 700 milhões de reais em impostos.

O número foi publicado pelo Impostômetro, da Associação Comercial de SP.

E indica que, em média, municípios, estados e a União morderam cerca de 800 reais daquilo que cada brasileiro recebeu de salário.

O volume total arrecadado é pouca coisa menor que o do mesmo período do ano passado.

O que não significa necessariamente que os brasileiros pagaram menos impostos.

Mas pode ser reflexo do enfraquecimento da economia, que aumentou o desemprego e derrubou o consumo.

Até para cobrar o poder público sobre o uso desse dinheiro, o contribuinte pode consultar os números da arrecadação em tempo real, pela internet. O site é o www.impostometro.com.br.

Governo Temer anuncia desbloqueio de R$ 742 milhões para educação

30.06.2016

O presidente em exercício, Michel Temer, e o ministro da Educação, Mendonça Filho, anunciaram ontem (29) o desbloqueio de R$ 742 milhões do Orçamento da União para a educação básica. O dinheiro já estava previsto na peça orçamentária deste ano, mas havia sido contingenciado.

O anúncio da liberação da verba ocorreu em uma cerimônia no Palácio do Planalto na qual participaram, além de ministros, parlamentares que integram a base aliada do peemedebista no Congresso Nacional.

Este é o segundo anúncio do MEC de desbloqueio ou descontingenciamento de verbas da pasta.

Em 25 de maio, o ministro da Educação, Mendonça Filho, havia anunciado que o governo resolveu liberar R$ 4,7 bilhões dos R$ 6 bilhões contingenciados no começo do ano.

À época, o ministro afirmou que a devolução foi possível porque o Congresso Nacional aprovou, em sessão conjunta de deputados e senadores, o projeto de lei que reduz a meta fiscal de 2016 e autoriza o governo federal a fechar o ano com um déficit (despesas maiores do que receitas) de até R$ 170,5 bilhões nas contas públicas.

Governo anuncia reajuste médio de 12,5% no Bolsa Família

29.06.2016

O presidente em exercício Michel Temer e o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, anunciaram nesta quarta-feira (29) um reajuste médio de 12,5% nos benefícios do Bolsa Família. O reajuste vai ser pago a partir de 17 de julho.

O decreto do reajuste assinado por Temer prevê também aumento da linha de extrema pobreza, que passa de R$ 77 para R$ 85. Também aumenta a linha de pobreza, que sobe de R$ 154 para R$ 170.

O aumento do benefício vai causar impacto de R$ 2,5 bilhões por mês na folha de pagamento. Ainda de acordo com o Desenvolvimento Social, o governo reservou recursos do orçamento para garantir o reajuste.

No discurso, Temer disse que o governo não "desmoraliza" o passado e dá prosseguimento a programas que, na opinião dele, são "exitosos". Segundo o presidente em exercício, o Brasil precisa atualmente do Bolsa Família, mas o ideal é o programa passar a ser desnecessário no futuro.

"No Brasil, tem gente rica, de classe média, gente pobre e na extrema pobreza. Enquanto houver extrema pobreza, é preciso ter programas dessa natureza. Mas o objetivo é, num dado momento, ser desnecessário o Bolsa Família, essa é a intenção", afirmou Temer.

O presidente em exercício disse ainda que o primeiro direito social do cidadão é o emprego. Ele ressaltou que o governo tem que trabalhar "ativamente" para reduzir o número de desempregados no país.

Jovens são os mais atingidos pelo desemprego

14.06.2016

As pessoas com idades entre 14 e 24 anos são as mais afetadas pelo desemprego.

Dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, o Ipea, mostram que de outubro a dezembro de 2015, a taxa de jovens desocupados estava em 15 vírgula 25 por cento.

De janeiro a março de 2016, o índice subiu para 26 vírgula 36 por cento.

Já a taxa de desemprego, para trabalhadores de todas as idades, foi de onze vírgula dois por cento, no primeiro trimestre deste ano.

O índice é três vírgula dois pontos percentuais maior que o registrado no mesmo período de 2015.

De acordo com o Ipea, o aumento do desemprego só não foi mais alto porque muitas pessoas têm optado por trabalhar por conta própria.

A pesquisa mostra ainda que a queda no rendimento salarial tem sido maior entre os trabalhadores que recebem menos de um mínimo.

Paris reduz circulação de carros para diminuir a poluição

06.06.2016

Prefeitura de Paris anuncia medida para tentar diminuir a poluição veicular na cidade.

A partir de agora, carros registrados antes de 1997 e motos antes de 1999, não vão mais poder circular pelo centro da capital em dias da semana.

As novas regras incluem seis categorias baseadas na idade e nível de emissões de poluentes, e receberão um selo no para-brisa para facilitar a identificação pelos fiscais.

Os condutores que não respeitarem a nova lei, vão receber multas equivalentes a R$ 140, que serão ampliadas no próximo ano.

A decisão foi baseada em estudos da Organização Mundial de Saúde que apontaram 42 mil mortes por ano na França decorrentes de doenças causadas pela poluição.

O governo francês prevê ainda que até 2020, apenas veículos produzidos a partir de 2011 possam circular na cidade.

Brasileiro trabalhará até 1º de junho só para pagar impostos, diz IBPT

03.06.2016

Neste ano, 41,80% de todo o rendimento que os brasileiros ganharem, em média, será destinado para pagar tributos. A estimativa é do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT). Segundo o cálculo, isso equivale a 153 dias de trabalho, ou 5 meses e 1 dia, o equivalente ao período que se encerrou na quarta-feira (1º de junho).

O estudo mostra que o peso dos impostos nos rendimentos cresceu nos últimos anos.

Em 2003, o brasileiro destinou, em média, 36,98% do seu rendimento bruto para impostos, ou o equivalente a 4 meses e 15 dias. Em 2010, destinou 40,54%, ou 4 meses e 28 dias.

Em 2014 e 2015, o comprometimento dos rendimentos com impostos, taxas e contribuições exigidos pelos  governos federal, estadual e municipal ficou em 41,37%, o equivalente a 151 dias. O IBPT ressalta, porém, que os cálculos de 2016 levaram em conta o fato deste ano ser bissexto, ou seja, com 366 dias no seu total.

O estudo “Dias Trabalhados para pagar Tributos”, considera a tributação incidente sobre rendimentos, formada pelo Imposto de Renda Pessoa Física, contribuições previdenciárias e sindicais; e a tributação sobre o consumo de produtos e serviços, como PIS, COFINS, ICMS, IPI, ISS, etc; e a tributação sobre o patrimônio, onde se incluem IPTU, IPVA. As taxas de limpeza pública, coleta de lixo, emissão de documentos e contribuições, como no caso da iluminação pública também são consideradas.

Dependendo da faixa de renda, o comprometimento da renda com impostos pode ser maior ou menor.

MEC lança aplicativo para inscritos no Enem 2016

02.06.2016

Nesta quarta-feira (1º), os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) poderão baixar, em tablets e smartphones, o aplicativo do exame, disponível nas plataformas Android, iOS e Windows Phone. O aplicativo é voltado exclusivamente para os mais de 8,6 milhões de inscritos no Enem 2016. Pelo app é posível acompanhar as etapas do exame, acessar comunicados oficiais e receber notificações personalizadas.

O aplicativo foi desenvolvido pelo Ministério da Educação (MEC), em parceria com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).  De acordo com a pasta, além de facilitar o contato com os participantes, o aplicativo vai auxiliar a organização pessoal e o cumprimento de prazos, disponibilizando dados como situação da inscrição, cronograma, locais de provas, cartão de confirmação, gabaritos e resultados das provas.

Após a instalação, é necessário que o estudante insira o login e a senha cadastrados no sistema de inscrição do Enem. Para garantir a segurança na utilização da ferramenta, a recomendação é baixar direto da loja de aplicativos do seu celular – Google Play (no Android), App Store (no iOS) e Windows Store (para Windows Phone) – e confirmar se o nome do desenvolvedor da ferramenta é o Inep.

25.05.2016