Informe Chapada

Informe Chapada


Resultado da busca pela categoria "economia"

Brasileiros pagaram quase R$ 160 bilhões em impostos, só em junho

04.07.2016

Os brasileiros pagaram, só no mês de junho, nada menos que 158 bilhões e 700 milhões de reais em impostos.

O número foi publicado pelo Impostômetro, da Associação Comercial de SP.

E indica que, em média, municípios, estados e a União morderam cerca de 800 reais daquilo que cada brasileiro recebeu de salário.

O volume total arrecadado é pouca coisa menor que o do mesmo período do ano passado.

O que não significa necessariamente que os brasileiros pagaram menos impostos.

Mas pode ser reflexo do enfraquecimento da economia, que aumentou o desemprego e derrubou o consumo.

Até para cobrar o poder público sobre o uso desse dinheiro, o contribuinte pode consultar os números da arrecadação em tempo real, pela internet. O site é o www.impostometro.com.br.

Venda de lâmpadas incandescentes está proibida no Brasil

30.06.2016

Economia

A partir desta quinta (30), está proibida a venda de lâmpadas incandescentes no Brasil. O Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) começa a fiscalizar na sexta (1), por meio dos institutos de Pesos e Medidas (Ipem) estaduais, estabelecimentos comerciais que ainda tenham à disposição lâmpadas incandescentes com potência de 41watts (W) até 60 W. Quem não atender à legislação poderá ser multado entre R$ 100 e R$ 1,5 milhão.

A restrição tem o objetivo de minimizar o desperdício no consumo de energia elétrica. Uma lâmpada fluorescente compacta economiza 75% em comparação a uma lâmpada incandescente de luminosidade equivalente. Se a opção for por uma lâmpada de LED, essa economia sobe para 85%.

A troca das lâmpadas incandescentes no Brasil começou em 2012, com a proibição da venda de lâmpadas com mais de 150W. Em 2013, houve a eliminação das lâmpadas de potência entre 60W e 100W. Em 2014, foi a vez das lâmpadas de 40W a 60W. Este ano, começou a ser proibida também a produção e importação de lâmpadas incandescentes de 25 W a 40 W, cuja fiscalização ocorrerá em 2017.

Governo anuncia reajuste médio de 12,5% no Bolsa Família

29.06.2016

O presidente em exercício Michel Temer e o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, anunciaram nesta quarta-feira (29) um reajuste médio de 12,5% nos benefícios do Bolsa Família. O reajuste vai ser pago a partir de 17 de julho.

O decreto do reajuste assinado por Temer prevê também aumento da linha de extrema pobreza, que passa de R$ 77 para R$ 85. Também aumenta a linha de pobreza, que sobe de R$ 154 para R$ 170.

O aumento do benefício vai causar impacto de R$ 2,5 bilhões por mês na folha de pagamento. Ainda de acordo com o Desenvolvimento Social, o governo reservou recursos do orçamento para garantir o reajuste.

No discurso, Temer disse que o governo não "desmoraliza" o passado e dá prosseguimento a programas que, na opinião dele, são "exitosos". Segundo o presidente em exercício, o Brasil precisa atualmente do Bolsa Família, mas o ideal é o programa passar a ser desnecessário no futuro.

"No Brasil, tem gente rica, de classe média, gente pobre e na extrema pobreza. Enquanto houver extrema pobreza, é preciso ter programas dessa natureza. Mas o objetivo é, num dado momento, ser desnecessário o Bolsa Família, essa é a intenção", afirmou Temer.

O presidente em exercício disse ainda que o primeiro direito social do cidadão é o emprego. Ele ressaltou que o governo tem que trabalhar "ativamente" para reduzir o número de desempregados no país.

Jovens são os mais atingidos pelo desemprego

14.06.2016

As pessoas com idades entre 14 e 24 anos são as mais afetadas pelo desemprego.

Dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, o Ipea, mostram que de outubro a dezembro de 2015, a taxa de jovens desocupados estava em 15 vírgula 25 por cento.

De janeiro a março de 2016, o índice subiu para 26 vírgula 36 por cento.

Já a taxa de desemprego, para trabalhadores de todas as idades, foi de onze vírgula dois por cento, no primeiro trimestre deste ano.

O índice é três vírgula dois pontos percentuais maior que o registrado no mesmo período de 2015.

De acordo com o Ipea, o aumento do desemprego só não foi mais alto porque muitas pessoas têm optado por trabalhar por conta própria.

A pesquisa mostra ainda que a queda no rendimento salarial tem sido maior entre os trabalhadores que recebem menos de um mínimo.

Brasileiro trabalhará até 1º de junho só para pagar impostos, diz IBPT

03.06.2016

Neste ano, 41,80% de todo o rendimento que os brasileiros ganharem, em média, será destinado para pagar tributos. A estimativa é do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT). Segundo o cálculo, isso equivale a 153 dias de trabalho, ou 5 meses e 1 dia, o equivalente ao período que se encerrou na quarta-feira (1º de junho).

O estudo mostra que o peso dos impostos nos rendimentos cresceu nos últimos anos.

Em 2003, o brasileiro destinou, em média, 36,98% do seu rendimento bruto para impostos, ou o equivalente a 4 meses e 15 dias. Em 2010, destinou 40,54%, ou 4 meses e 28 dias.

Em 2014 e 2015, o comprometimento dos rendimentos com impostos, taxas e contribuições exigidos pelos  governos federal, estadual e municipal ficou em 41,37%, o equivalente a 151 dias. O IBPT ressalta, porém, que os cálculos de 2016 levaram em conta o fato deste ano ser bissexto, ou seja, com 366 dias no seu total.

O estudo “Dias Trabalhados para pagar Tributos”, considera a tributação incidente sobre rendimentos, formada pelo Imposto de Renda Pessoa Física, contribuições previdenciárias e sindicais; e a tributação sobre o consumo de produtos e serviços, como PIS, COFINS, ICMS, IPI, ISS, etc; e a tributação sobre o patrimônio, onde se incluem IPTU, IPVA. As taxas de limpeza pública, coleta de lixo, emissão de documentos e contribuições, como no caso da iluminação pública também são consideradas.

Dependendo da faixa de renda, o comprometimento da renda com impostos pode ser maior ou menor.

41 mil domicílios baianos perderão direito à Tarifa Social de Energia

21.05.2016

A partir do dia 27 de maio a conta de energia vai ficar mais cara para mais de 41 mil famílias baianas beneficiadas pela Tarifa Social de Energia, que oferece desconto de até 65% na fatura. Após reavaliar os clientes da Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba), a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) determinou que o benefício fosse suspenso para estas famílias, visto que os critérios para participar do programa não estão sendo mais atendidos.

A validação só começa a contar para as contas de energias geradas a partir de 27 de maio. A Coelba esclareceu ainda que as pessoas foram notificadas sobre a perda do benefício.  Para ter o benefício, a família precisa estar inscrita no CadÚnico [Cadastro Único], do Governo Federal, e ter renda familiar, por pessoa, menor ou igual a meio salário mínimo. Tem também as famílias com o Benefício de Prestação Continuada , que são famílias com idosos ou portadores de deficiência, e renda média inferior a um quarto  do salário mínimo. Além disto indígenas, quilombolas e pessoas que têm UTIs domiciliares instaladas em suas residências

Rombo no governo pode superar R$ 120 bilhões

17.05.2016

Rombo nas contas do governo pode superar 120 bilhões de reais.

A estimativa do governo interino de Michel Temer de deficit primário, que considera receitas menos despesas e gastos com juros, é quase 30 bilhões maior do que o montante admitido pela equipe da presidente afastada, Dilma Rousseff.

Diante da situação, nos próximos dias, o ministro do Planejamento, Romero Jucá, deve acertar com o presidente do Senado, Renan Calheiros, a votação do projeto que revê esse número.

Caso a votação não ocorra até o próximo domingo, dia 22, a expectativa é que o governo opte por um novo bloqueio no Orçamento.

Outros temas a serem trabalhado pela equipe de Michel Temer são as reformas trabalhistas e da Previdência, além da definição da equipe liderada pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

Para o Banco Central, o mais cotado é o ex-diretor do órgão Ilan Goldfajn, economista-chefe do Itaú.

600 mil pessoas receberam dinheiro do Fundo PIS/Pasep de novembro a março

11.05.2016

Dados do Ministério da Fazenda indicam que mais de 4 milhões de trabalhadores tenham dinheiro a receber do Fundo PIS/Pasep.

Pouco conhecido, o benefício atende trabalhadores de empresas privadas ou servidores públicos contratados antes de outubro de 1988.

Prova disso, é que apenas 600 mil trabalhadores sacaram os valores entre novembro de 2015 e março deste ano.

O recurso está disponível em casos específicos, como aposentadoria e doença, por exemplo.

Fora isso, é possível receber juros e correção uma vez por ano.

Quem estiver no perfil, pode procurar uma agência da Caixa Econômica Federal, caso tenha trabalhado numa empresa privada, ou o Banco do Brasil, no caso de servidores públicos.

Bolsa Família terá reajuste a partir de junho

06.05.2016

De acordo com o governo, o custo estava previsto no Orçamento para este ano

Começa a valer em junho o reajuste do Bolsa Família. O aumento será de nove por cento, em média.

Para a linha de extrema pobreza, os repasses passam de 77 reais para 82. Os outros benefícios saltam de 35 para 38 reais, e de 42 para 45 reais.

De acordo com o governo, o custo estava previsto no Orçamento para este ano. Com a correção, o benefício médio poderá alcançar 176 reais por mês a partir de junho, valor 9% maior do que o valor pago em abril.

Hoje, 13 milhões e 800 mil famílias participam do programa de transferência.

Brasileiros pagaram quase R$ 174 bilhões em impostos, só em abril

01.05.2016

Economia

O número foi publicado pelo Impostômetro, da Associação Comercial de SP

Os brasileiros pagaram, só no mês de abril, nada menos que 173 bilhões e 600 milhões de reais em impostos. O número foi publicado pelo Impostômetro, da Associação Comercial de SP.

E indica que, em média, municípios, estados e a União morderam cerca de 860 reais daquilo que cada brasileiro recebeu de salário.

Para se ter uma ideia do que isso representa, com 173 bilhões seria possível construir mais de 12 milhões de salas de aula equipadas. Ou mais de 600 mil postos de saúde.

O problema, na visão de especialistas, é que quase nunca esse dinheiro é revertido em serviços de qualidade para o cidadão.

Até para cobrar o poder público, o contribuinte pode consultar os números da arrecadação em tempo real, pela internet.

O site é o www.impostometro.com.br.

Termina hoje o prazo para entregar a declaração do Imposto de Renda 2016

29.04.2016

O prazo para entrega da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (DIRPF) 2016, ano-base 2015, termina hoje, sexta-feira, dia 29/04. O Fisco espera receber 28 milhões e 500 mil declarações, mas até o dia 25/4, uma semana para a data-limite, apenas 16,8 milhões haviam sido entregues.

Para quem ainda não fez a declaração, o Conselho Federal de Contabilidade (CFC) recomenda atenção. É importante manter a tranquilidade para preencher os formulários, pois muitas inconsistências vêm de erros de digitação.

Além disso, é importante reunir todos os documentos necessários para a declaração, como informes de rendimentos, comprovantes de serviços médicos, odontológicos e plano de saúde, notas fiscais ou recibos que comprovem despesas com educação do contribuinte e dependentes legais, contribuição previdenciária para empregados domésticos, comprovantes de pagamento de aluguel, entre outros.

É preciso conferir se os CPFs dos prestadores de serviços estão informados corretamente, bem como, os valores pagos. A Receita fica muito atenta a todas as deduções, e hoje os mecanismos de cruzamento de dados estão cada vez mais eficientes.

Para quem não conseguir reunir todas as informações no prazo, o melhor é entregar, ainda que com algumas inconsistências, e fazer retificação.

Se a declaração for enviada à 0h de 30 de abril, já é considerado atraso, e o contribuinte terá de pagar multa de 1% do imposto devido ao mês. O valor mínimo é de R$ 165,74, e o máximo é de 20% do imposto devido.

Se deixar para a última hora, há risco de a página da Receita congestionar e não conseguir entregar o documento.

Setor agrícola pede retirada de imposto na importação de milho no país

13.04.2016

A agricultura quer retirada do imposto de 10% na importação de milho no Brasil. A proposta de isenção do imposto, ainda terá que ser analisada pela Câmara de Comércio Exterior.

Se aprovada, deverá ter validade de seis a oito meses, prazo suficiente para equilibrar o mercado, segundo a ministra da Agricultura, Kátia Abreu. Segundo o Governo Federal, a necessidade de importação do produto, é justificada pelo crescimento das exportações do grão por produtores brasileiros, motivado pelo alto valor do dólar.

Os produtos vindos do MERCOSUL já são isentos de impostos. Com isso, a medida estimularia a compra do grão produzido em outros mercados parceiros, como os Estados Unidos, por exemplo. De acordo com dados oficiais do setor, em 2015, o Brasil importou 272 mil toneladas do grão norte-americano, equivalente a 207 mil dólares.

Custo de vida do brasileiro deve crescer 7,14%, neste ano

12.04.2016

O custo de vida do brasileiro deve fechar 2016 nada menos que 7.14 por cento maior.

Foi o que disseram os economistas ouvidos pelo Banco Central na última edição do boletim Focus, que reúne a opinião das principais instituições financeiras do País.

O número é pouca coisa menor que o divulgado na semana anterior. Mas, ainda assim, estoura bastante a meta de inflação definida pelo governo, que defende um índice de quatro e meio, mas considera aceitável até seis e meio por cento ao ano.

Somados o aumento do custo de vida em 2015 e a previsão para 2016, a alta será de cerca de 18 por cento. E quem precisava de 400 reais pra fazer a compra do mês, por exemplo, terá que gastar 72 reais a mais para levar os mesmos itens.

Sobre a economia do País, a projeção piorou pela décima segunda semana seguida.

E com o desemprego e os brasileiros consumindo menos, o PIB deste ano vai encolher 3.77 por cento.

Senado libera R$ 490,5 milhões extras para a Rio-2016

11.04.2016

Senado aprovou a liberação de mais 490 milhões de reais para a organização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos da Rio-2016.

Com 300 milhões de reais, o Ministério da Justiça é quem vai receber a maior parcela dos recursos, que serão usados na aquisição de equipamentos, soluções de informática e contratação de serviços para aumentar a atuação da Força Nacional de Segurança Pública.

Os Ministérios da Defesa, Cultura e Turismo também foram contemplados.

A Medida Provisória aprovada ainda prevê 382 milhões de reais para atendimento às vítimas de desastres e 600 milhões para o Novo Banco de Desenvolvimento.

O orçamento total da Olimpíada está acima dos 7 bilhões de reais.contaminadas pelo vírus.

Por hora, 282 pessoas ficam desempregadas no país

09.04.2016

O Brasil dos desempregados já tem quase a mesma população de Portugal: beira os 10 milhões de habitantes. Por hora, 282 brasileiros passam a fazer parte desse contingente, segundo cálculos do economista Alexandre Cabral.

A estimativa é de que, até o fim do ano, serão 12 milhões de histórias como essas no país. Vai ser cada vez mais difícil não conhecer alguém que esteja desempregado. E, para quem já está sem emprego, a dificuldade será encontrar portas onde bater.

"Isso é muito grave, porque com exceção da agricultura, não há mais nenhum setor livre do fantasma do desemprego", diz o economista José Roberto Mendonça de Barros, sócio da MB Associados.

A nova onda de retração no mercado de trabalho ficou evidente a partir do segundo semestre do ano passado, quando os setores de comércio e serviços - grandes empregadores de mão de obra - começaram a demitir com mais força. A piora se somou aos desligamentos na construção civil e na indústria, em crise há mais tempo.